Preconceito Linguístico: o que é, como se faz

Contracapa:

Incorporando as discussões e propostas mais recentes das ciências da linguagem e da educação, Marcos Bagno reitera seu discurso em favor de uma educação linguística voltada para a inclusão social e pelo reconhecimento e valorização da diversidade cultural brasileira.

Combater o preconceito linguística na escola implica, ao mesmo tempo, ampliar o repertório verbal dos aprendizes, garantindo a eles, antes de tudo, o acesso a múltiplas formas de falar e de escrever, desde as manifestações mais espontâneas e autênticas da cultura popular até o cânone literário e a cultura erudita.

Numa sociedade historicamente pouco democrático como a brasileira, essa tarefa exige, muitas vezes, em tom veemente, e este livro assume sem rodeios uma postura política em favor dos que sempre ficaram à margem do poder dizer.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • A mitologia do preconceito linguístico
  • O círculo vicioso do preconceito linguístico
  • A desconstrução do preconceito linguístico
  • O preconceito contra a linguística e os linguistas

O Instinto da Linguagem

Contracapa:

Escolhido como um dos melhores livros do ano pelos editores do New York Times Book Review.

 Em O Instinto da Linguagem, Steven Pinker, conhecido por sua teoria revolucionária sobre a aquisição da linguagem pelas crianças, explica com lucidez tudo o que você sempre quis saber sobre linguagem: como funciona, como as crianças a aprendem, como ela muda, como o cérebro a computa, como ela evolui. Com humor, erudição e uso habilidoso de exemplos cotidianos de piadas e jogos de palavras, Pinker tece, com nossos vastos conhecimentos, uma história fascinante: a linguagem é um instinto humano, instalado em nossos cérebros pela evolução da mesma maneira que a construção de teias nas aranhas ou os sonares dos morcegos.

STEVEN PINKER é um dos maiores especialistas mundiais em linguagem e mente. Ganhou vários prêmios importantes por seu ensino e sua pesquisa científica. É diretor do Centro de Neurociência Cognitiva do Massachusetts Institute of Technology. Mora em Cambridge, Massachusetts.
Alguns tópicos presentes nos livros:

  • Um instinto para adquirir uma arte
  • Como a língua funciona
  • Palavras, palavras, palavras
  • Os sons do silêncio
  • A Torre de Babel
  • Órgãos da linguagem e genes da gramática
  • O design da mente

Muito Além do Nosso Eu

Contracapa:

O premiado neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis está à frente de um estudo revolucionário capaz de transformar a experiência humana na terra. Neste livro, ele explica como a tão sonhada conexão entre cérebro e máquina está prestes a se tornar realidade.

Em Muito Além do Nosso Eu, Miguel Nicolelis nos apresenta um cenário de ficção científica, mas que em breve se tornará real: braços robóticos movidos só com a força do pensamento, dispositivos intracranianos que eliminam os efeitos terríveis do mal de Parkinson e uma veste especial que torna possível aos paraplégicos voltar a caminhar. Indo mais além, Nicolelis antevê um futuro no qual, “sentado na varanda de sua casa de praia, de frente para seu oceano favorito, você um dia poderá conversar com uma multidão, fisicamente localizada em qualquer parte do planeta, por meio de uma nova versão da internet (a ‘brainet’), sem a necessidade de digitar ou pronunciar uma única palavra. Nenhuma contração muscular envolvida. Somente através do seu pensamento.”
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Pensando com populações
  • Simulando o corpo
  • Libertando o cérebro de aurora
  • Autocontrole
  • Uma viagem mental ao redor do mundo
  • Compartilhando mentes
  • Computando com um cérebro relativístico

Linguagem e Mente

Contracapa:

A Presente obra é a publicação de duas palestras linguísticas e das discussões que a elas se seguiram, ocorridas na Univrersidade de Brasília, em novembro de 1996, pelo linguista americano Noam Chomsky, professor do Departamento de Linguística e Filosofia do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e um dos mais respeitados pensadores da atualidade.

Chomsky tem sido uma das figuras mais proeminentes da linguística do século XX. Fez ressurgir, nesta segunda metade do século, o interesse por um tema que já tinha sido objeto de estudo com séculos anteriores: a questão de haver uma gramática universal. Posicionou-se a favor da existência não só de ideias inatas, mas de toda uma estrutura sintática inata, relativa à linguagem. Tornou clara a hipótese de a gramática universal corresponder a uma marcação genética na espécie humana. Foi além de considerações filosóficas sobre o assunto e ofereceu uma proposta teórica, a Gramática Gerativa, para o desenvolvimento de pesquisas sobre línguas dentro de uma linha de aceitação da marcação genética relativa à linguagem.

Certamente, a proeminência de Chomsky na linguística, em especial, e na ciência contemporânea, em geral, se deve muito a esse persistente e incansável trabalho de elaboração teórica para incorporar numa perspectiva científica moderna temas tradicionais a respeito da linguagem que tinham sido há muito esquecidos.

Linguagem e ideologia

Contracapa:

Existem duas maneiras opostas de abordar o fenômeno linguístico: uma se preocupa em analisar internamente a linguagem, estudando os fatos linguísticos em si mesmos; outra despreza as particularidades da linguagem e busca traçar uma ponte entre os fatos linguísticos e a estrutura social.

Este livro mostra que a linguagem pode, ao mesmo tempo, gozar de certa autonomia em relação às formações sociais e sofrer as determinações da ideologia. Numa análise  abrangente e decisiva, o autor procura apresentar que níveis e dimensões são autônomos e determinados.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Marx e Engels dão as primeiras dicas
  • As primeiras distinções
  • Quem determina o quê?
  • Discurso: autonomia e determinação
  • Duas maneiras de dizer a mesma coisa
  • Que é ideologia?
  • A trapaça discursiva
  • Falar ou ser falado?
  • O discurso é reflexo da realidade?
  • Comunicar é agir

Kaspar Hauser ou A fabricação da Realidade

Contracapa:

O que é a realidade? Como percebemos a realidade? De que modo e até que ponto a linguagem nos permite conhecer o real? Eis os temas básicos do presente ensaio.

Para o senso comum, a realidade parece não constituir problema algum: real é todo o universo estável e tangível de sons, cores, formas, espaços e movimentos. Trata-se, no entanto, de uma ilusão: na verdade, o que julgamos ser a realidade não passa de um produto da nossa percepção cultural. Percebemos os objetos que as nossas práticas culturais já definiram previamente, em outras palavras, a realidade, já foi fabricada por toda uma rede de estereótipos culturais, que condicionam a percepção. Tais estereótipos, por sua vez, são garantidos e reforçados pela linguagem. O processo do conhecimento é regulado, então, por uma contínua interação de práticas culturais, percepção e linguagem.

Suponhamos, todavia, numa hipótese perversa, que nos encontrássemos diante do mundo, desprovidos de práticas culturas, de estereótipos e de linguagem. Como veríamos a realidade? O que perceberíamos? Como olharíamos as pessoas, os objetos, as situações? Pois essa hipótese está visualizada no olhar do protagonista de “O Enigma de Kaspar Hauser”, filme de W. Herzog (1974).

E foi justamente no olhar de Kaspar Hauser que se inspirou Izidoro Blikstein, ao produzir o presente ensaio. Convidado pela perplexidade de Kaspar Hauser, o Autor revisita um clássico tema, muito caro às Ciências Humanas: a relação entre linguagem, percepção, conhecimento e realidade.

Doutor e Livre-Docente em Linguística, Izidoro Blikstein vem-se dedicando à docência e pesquisa nas áreas de Linguística, Comunicação e Semiologia.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Kaspar Hauser e o deciframento do mundo
  • Signo, significação e realidade
  • A semiologia nas malhas do triângulo de Ogden e Richards
  • A modelagem linguística do universo
  • Práxis, referente e linguagem
  • Corredores isotópicos e estereótipos
  • Semiose não verbal e pensamento visual
  • Língua e reprodução da práxis
  • Língua e subversão da práxis

Introdução à Linguística: II. Princípios de análise

Contracapa:

O segundo volume de Introdução à Linguística expõe os princípios de análise dos fenômenos da linguagem. Começa pelo estudo do sons (fonética e fonologia), passa pelo exame da palavra e dos seus componentes (morfologia), pela análise da sentença e chega até a investigação do sentido (semântica), das categorias da enunciação (pragmática) e da organização do discurso. Na análise semântica, apresenta dois pontos de vista diferentes, para que o leitor perceba que, no fazer científica, princípios teóricos distintos levam ao exame de fatos diferentes ou a explicações diversas para o mesmo fenômeno. Cada capítulo é acompanhado por uma lista de exercícios, a fim de que o leitor possa aventurar-se pelos caminhos da análise linguística.

Preparada por uma equipe de reconhecidos especialistas nos distintos domínios da ciência da linguagem, esta obra permite que se compreenda os princípios básicos da análise dos fatos da linguagem humana.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Fonética
  • Fonologia
  • Morfologia
  • Sintaxe: explorando a estrutura da sentença
  • Semântica Lexical
  • Semântica Formal
  • Pragmática
  • Estudos do discurso

Introdução à Linguística: I. Objetos Teóricos

Contracapa:

Abrangendo os principais objetos teóricos da Ciência da Linguagem, Introdução à Linguística traz para todos os interessados na compreensão da linguagem humana um repertório vastíssimo que abarca desde uma explicação do que é a Linguística, de como se processa a comunicação humana, até chegar a uma apresentação minuciosa de seus cinco principais objetos teóricos criados nos séculos XIX e XX (langue, competência, variação, mudança e uso). Escrito por uma equipe de especialistas, sob a coordenação de José Luiz Fiorin, com textos testados em sala de aula, a obra consegue a proeza de ser ampla sem correr o risco de superficialidade.

Mais que um livro, é um curso completo de Introdução à Linguística, agora à disposição de professores e alunos das universidades brasileiras.

José Luiz Fiorin (org.) é professor do Departamento de Linguística da Universidade de São Paulo (USP) e um dos maiores especialistas em Análise do Discurso e do Texto do país. Tem diversos livros didáticos e acadêmicos publicados, entre eles Elementos de Análise do Discurso e Introdução à Linguística II, também pela Contexto.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Linguagem, Língua, Linguística
  • A Comunicação Humana
  • Teoria dos Signos
  • A Língua como Objeto da Linguística
  • A Competência Linguística
  • A Variação Linguística
  • A Mudança Linguística
  • A Linguagem em Uso
  • A Abordagem do Texto
  • A Aquisição da Linguagem

História Concisa da Linguística

Contracapa:

Há algum tempo que se sentia a falta de uma obra que apresentasse uma visão mais completa e atualizada da história das ideias linguísticas no Ocidente. Ao contrário de outros autores, que costumam encerrar seus relatos com o surgimento da linguística moderna no final do século XIX, Barbara Weedwood avança até chegar a este início de século XIX, apresentando um amplo painel das escolas linguísticas modernas e contemporâneas, sem descuidar da influência exercida por estudiosos de outras áreas sobre as investigações da linguagem humana. Assim, ela vai além de Saussure e nos apresenta as contribuições fundamentais de Austin, Bakhtin e Chomsky, das diferentes vertentes do funcionalismo e da pragmática linguística, demonstrando a riqueza teórica deste campo de investigação, que tem exercido enorme influência sobre todas as outras ciências humanas e sociais.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • A linguística e sua história
  • A tradição ocidental até 1900
  • A linguística no século XIX
  • A linguística no século XX

Fundamentos da Linguística Contemporânea

Contracapa:

Este é, sem favor, o mais completo e sistemático manual da Linguística já publicado no Brasil. Nele, seu autor, que é docente dessa disciplina em diversas Faculdades do Estado de São Paulo, pôs o melhor de sua experiência pedagógica e do seu conhecimento da mais categorizada bibliografia de Linguística, Semiologia, Comunicação e áreas correlatas, para oferecer ao estudante um texto introdutório, a um só tempo minucioso, claro e conciso, acerca da ciência do signo verbal. Ao longo das seis partes do volume, cada uma delas dividida em números subtítulos que orientam a leitura e facilitam a pronta localização de qualquer tópico específico, estuda o Prof. Edward Lopes as bases, os métodos e os conceitos básicos da Linguística moderna. Começa por definir-lhe primeiramente o campo disciplinar e por examinar em pormenor a contribuição capital de Ferdinand Saussure para, em seguida, demorar-se no estudo da Fonética e da Fonologia, da Morfologia, das modalidades da Gramática e da Semântica.
Alguns tópicos presentes no livro:

  • Definição de Campo
  • A Contribuição de Ferdinand Saussure
  • Fonética e Fonologia
  • Morfologia
  • Modalidades de Gramática
  • Semântica
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.